PET CIVIL UTFPR CAMPO MOURÃO

  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social

O GRUPO PET

O Programa de Educação Tutorial (PET) é um projeto que visa proporcionar aos alunos integrantes ao grupo realizarem atividades extracurriculares, tendo como relação a tríade fundamental composta pela pesquisa, a extensão e o ensino.

Através dos trabalhos do governo federal para melhorar o sistema de ensino superior, o Ministério da Educação aprova, por meio de processo seletivo, a formação de grupos tutoriais compostos por discentes bolsistas e não-bolsistas, tendo um docente como orientador.

Atualmente, o PET conta com 842 grupos em instituições de ensino superior públicas e privadas de todo o Brasil. Esse contingente trabalha de forma grupal, sempre partindo da interação dos petianos com o curso e a sociedade.

O PET NO BRASIL

 

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) criou no ano de 1979 o Programa Especial de Treinamento, primeiro nome dado ao programa. Ao final de 1999 houve transferência do programa à Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (SESU/MEC) sob responsabilidade do Departamento de Modernização e Programas de Educação Superior (DEPEM).

Entre os anos de 1995 a 2003 houve tentativa de extinção do programa e, devido à forte mobilização dos acadêmicos, a ideia foi deixada.

Em 2004 houve a mudança da nomenclatura do PET para até então vigente e, também, a movimentação da responsabilidade do programa, estando sob responsabilidade das diretrizes das Universidades.

 

O PET NA UTFPR

A UTFPR possui atualmente treze grupos PET, sendo que destes, sete foram classificados no edital do Programa de Educação Tutorial – PET 2010 do Ministério da Educação (MEC).
O primeiro grupo PET foi implantado em 2006 no campus de Pato Branco, e está ligado ao curso de Agronomia. O campus de Dois Vizinhos iniciou as suas atividades em 2007 e está vinculado ao curso de Zootecnia. Em 2008, foi a vez de Curitiba iniciar seu primeiro grupo PET, sendo este vinculado ao curso de Engenharia Eletrônica. O quarto grupo é do campus de Dois Vizinhos e está ligado ao curso de Engenharia Florestal.
Em 2010 os grupos iniciados foram nos campus de:

  • Campo Mourão, vinculado ao curso de Engenharia Civil;

  • Curitiba, ligado ao curso de Engenharia da Computação;

  • Francisco Beltrão, vinculado com o curso de Tecnologia em Alimentos;

  • Londrina, também vinculado ao curso de Tecnologia em Alimentos.

Três grupos são da modalidade PET/Conexões de Saberes. O objetivo é corrigir desigualdades sociais e gerar condições de permanência na universidade para alunos oriundos de comunidades populares. Sendo estes nos campus de:

  • Curitiba, com o grupo “Computando Culturas em Equidade”, voltado preferencialmente para alunos dos cursos de Engenharia de Computação e de Bacharelado em Sistemas de Informação;

  • Curitiba, com o grupo multidisciplinar que desenvolverá atividades com a temática de políticas públicas;

  • Dois Vizinhos, o grupo “Agricultura Familiar – Saberes e Fazeres da vida no campo” selecionará estudantes oriundos de comunidades do campo.

O PET mais recente na UTFPR, fundado em 2012, é vinculado ao curso de Engenharia Química em Ponta Grossa.

O PET EM CAMPO MOURÃO

O PET CIVIL na UTFPR campus Campo Mourão foi criado no final de 2010, com o Prof. Dr. Jorge Luís Nunes de Góes como tutor e apenas 6 integrantes. A proposta inicial foi de abordar atividades diferentes, não só relacionadas ao curso de Engenharia Civil, mas também ao ramo da literatura, auxiliadas nessa parte pelo Prof. Dr. Maurício César Menon.
Alguns dos primeiros projetos do PET, em 2011, foram: 
          - O Ciclo Grandes leituras, um incentivo à leitura no meio acadêmico; 
      - Recital Didático, relação entre a música, a pintura e a literatura para estimular o potencial cultural dentro da universidade;
          - Seminários: Demolição Civil e Pontes: tipologia, cálculo e execução; 
          - Monitoria de Teoria das Estruturas 2; 
          - Programa Autoconstrução Assistida 
          - Programa Racionalização Construtiva.

Atualmente, o grupo possui 12 integrantes e continua realizando diversos trabalhos importantes para a universidade.